Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Tiago Cruz conquistou, no dia 8 de agosto, o seu primeiro título de Campeão Nacional de Profissionais em golfe, um troféu que perseguia há três anos, depois de ter sido vice-campeão em 2012 e 2013. O português de 32 anos reforçou o seu estatuto de n.º1 da Ordem de Mérito da PGA de Portugal, ao derrotar, no 3.º buraco de play-off, Ricardo Santos, o n.º1 do Ranking da PGA de Portugal e campeão nacional de 2011.
Desde que a PGA de Portugal foi fundada em 1990 que não há memória de um título nacional decidido em play-off e esta edição do Campeonato Nacional PGA, que já era uma das melhores de sempre em termos de mediatismo dos nomes presentes, fica para a história como a que mais qualidade de jogo teve e como a que apresentou um final mais emocionante, num dia de sol, calor e muito vento. Aos 54 buracos regulamentares do Campeonato Nacional PGA, os dois jogadores estavam empatados com sete pancadas abaixo do Par, depois de Santos ter feito uma terceira volta de 71 (-1) e de Cruz ter igualado o Par-72 dos percursos Lagos e Praia do Onyria Palmares Beach & Golf Resort, no Algarve.
O profissional do Banco BIG, que competiu este ano no Pro Golf Tour (uma das 3ª divisões europeias) e no Jamega Pro Golf Tour (um circuito satélite britânico), somou voltas de 68, 69 e 72. Quanto ao mais novo dos irmãos Santos, de 31 anos, o melhor golfista português de sempre e membro do European Tour (a 1ª divisão europeia), entregou cartões de 68, 70 e 71, sendo de realçar que foi o único dos 39 inscritos a jogar todos os dias abaixo do Par.
Tiago Cruz juntou-se a Sean Corte-Real, Nuno Campino, Hugo Santos e Pedro Figueiredo (este no ano passado), no restrito lote de jogadores que venceram os Campeonatos Nacionais de Amadores e Profissionais nas suas carreiras. Neste lote podia incluir-se Gonçalo Pinto, que em 2012 venceu ambas as provas, mas como era ainda amador não lhe foi atribuído o estatuto de campeão nacional de profissionais. No caso de Tiago Cruz, as suas vitórias no Campeonato Nacional Amador tinham surgido quando essa prova ainda se disputava em stroke play: em 2002, neste mesmo Palmares (embora no percurso antigo, antes de ser remodelado), derrotando na final Filipe Tavares; e em 2005, no Ribagolfe-I, vergando na final Pedro Figueiredo.
Depois de ter vencido há duas semanas o Open da Ilha Terceira, Tiago Cruz somou o seu segundo título no PGA Portugal Tour de 2014 e embolsou um prémio de 1.800 euros, o mais chorudo do total de 12 mil de prize-money. Note-se que Hugo Santos chegou a liderar a prova até ao buraco 16 e terminou em 3.º com seis pancadas abaixo do Par, após voltas de 71, 67 e 72. Houve mais dois jogadores a bater o Par do campo aos 54 buracos: Ricardo Melo Gouveia, de 23 anos, foi 4.º com menos cinco pancadas (68+71+72); e António Sobrinho que, aos 43 anos, ainda joga ao mais alto nível, fechando o top-5 com menos duas pancadas (70+72+72).
No Campeonato Nacional PGA de Seniores, Joaquim Sequeira perdeu o título para o holandês residente em Portugal, Bart Van der Wind. Sequeira é vice-campeão com 153 (77+76), mais nove pancadas que o Par, enquanto Van der Wind totalizou 148 (77+71), mais quatro pancadas, embolsando 500 euros de prémio pelo seu primeiro título nacional em Portugal. Quanto ao Campeonato Nacional PGA Feminino, já tinha uma vencedora anunciada, Mónia Bernardo, a única participante, mas vale a pena salientar o seu excelente resultado de 148, 4 acima do Par, com voltas de 76 e 72. Ganhou 500 euros e repetiu os títulos de 2007 e 2011.

publicado às 10:16



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D