Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Saúde não pode falhar no Algarve

por Daniel Pina, em 17.07.14


O presidente da Região de Turismo do Algarve, Desidério Silva, reuniu com o ministro da Saúde com o objetivo de o sensibilizar para as preocupações inerentes às questões da saúde no Algarve, bem como para os desenvolvimentos recentes e objeto de divulgação na comunicação social. No seguimento das reuniões havidas entre a RTA e o presidente da ARS Algarve, o  presidente do Centro Hospitalar do Algarve e o Sindicato dos Enfermeiros, e após terem sido constatadas algumas deficiências em alguns serviços de algumas unidades de saúde, nomeadamente nos serviços de urgência na região, foi entendido o quanto era importante dar conta dessas realidades ao ministro da Saúde no sentido de serem encontradas não apenas as soluções imediatas mas, essencialmente, de serem encontradas as soluções estruturais para a região.
Nesse sentido, salienta-se com agrado o reforço de verbas da ARS Algarve para o Centro Hospitalar do Algarve, com o objetivo de melhorar os serviços em causa, essenciais para os residentes e para quem visita o destino turístico. Saliente-se que a região evidencia-se cada vez mais como um local onde o turismo de saúde e bem-estar se tem afirmado como um produto estratégico e muito procurado por todos os mercados emissores de turistas. Além disso, importa garantir cada vez mais um serviço de saúde não só para quem visita o Algarve, mas também para os residentes, e onde o bem-estar e a saúde são fundamentais para receber milhões de turistas todo o ano.
Assim, foi garantido pelo Ministro da Saúde haver um conjunto de mediadas e procedimentos em curso e outros previstos no sentido da contratação imediata de médicos, enfermeiros e assistentes operacionais, além dos serviços básicos como os da limpeza e higiene, de modo a melhorar significativamente as condições de trabalho dos profissionais de saúde em toda a região. E isto porque, como principal região turística do país, o Algarve não pode estar sujeito a medidas conjunturais, mas sim estruturais.

publicado às 21:34



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D