Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]







Foram muitos os fiéis que assistiram à cerimónia de inauguração da obra de restauro dos retábulos da Igreja de Nossa Senhora da Visitação, em Odeleite, no dia 5 de outubro. O ato foi presidido pelo Bispo do Algarve, D. Manuel Neto Quintas, e contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Francisco Amaral, do Presidente da Junta de Freguesia de Odeleite, Valter Matias e dos Padres das Paróquias do concelho.
Na sua intervenção, o Bispo do Algarve, D. Manuel Neto Quintas, não escondeu a alegria que sentia pela recuperação dos três altares da Igreja de Odeleite, afirmando que a obra realizada constitui um orgulho para todos e que não há obstáculos que não se vençam. “Esta recuperação só foi possível graças aos fundos comunitários, à vontade da comunidade local e ao esforço financeiro exemplar da Câmara Municipal, que quis valorizar este valioso património religioso. Os altares agora recuperados são mais do que elementos de decoração são a expressão da fé do povo. Esta obra é um sinal de gratidão é um sinal de fé”, referiu.
Referindo-se à obra realizada na igreja mais antiga do concelho, cuja construção data do século XVI, Francisco Amaral disse tratar-se de uma justa aspiração das gentes de Odeleite, que assim veem valorizados alguns dos mais belos exemplares da arte sacra existente no concelho. Referiu igualmente o papel da igreja na comunidade, lembrando que esta pode cuidar da saúde espiritual das pessoas.
Com um investimento total de 108 mil e 141,60 euros, esta intervenção, da responsabilidade da Fábrica da Igreja Paroquial de Odeleite, contemplou a conservação e restauro de três dos cinco retábulos da Igreja, nomeadamente os retábulos de Nossa Senhora do Rosário, de São Miguel e de São Pedro, cuja reparação era urgente devido ao elevado grau de degradação. Os retábulos apresentavam problemas estruturais e estéticos, designadamente fendas e fissuras nos suportes de madeira e infestação de insetos, descolagem e abertura de juntas e perda significativa de policromia, estando o conjunto das peças de tal forma degradado que os trabalhos implicaram a desmontagem total das peças assim como a substituição parcial ou nalguns casos total dos elementos estruturais.
O projeto da Fábrica da Igreja Paroquial de Odeleite foi financiado em 60 por cento pelo Programa PRODER (num total de 58 mil e 818,48 euros), cabendo ao Município custear o investimento não elegível pela candidatura, no valor de 49 mil e 323,12 euros.

publicado às 20:19



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D