Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Luís Gomes, considera que a alteração dos critérios de classificação dos «Municípios de Baixa Densidade» representa um severo ataque ao Algarve e lamenta que a maioria dos seus concelhos e territórios mais fragilizados fique impedida de aceder a mecanismos de financiamento nos próximos anos. Da mesma forma, o autarca considera “estranho” que, no caso do Baixo Guadiana, todo o território fique abrangido por este mecanismo, à exceção de Vila Real de Santo António, concelho que representa uma continuidade natural desta zona e possui importantes desafios ao nível da requalificação da foz do Guadiana.
Nesta sequência, Luís Gomes responsabiliza a Associação Nacional dos Municípios Portugueses pela criação critérios de classificação “severamente penalizadores” da coesão intermunicipal e já solicitou, com caráter de urgência, a inclusão deste problema na ordem de trabalhos da reunião de 13 de abril do Conselho Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL). “Esta proposta apresentada pela Associação Nacional dos Municípios Portugueses nada mais faz do contribuir para o aumento das assimetrias nacionais e regionais, deixando de fora muitos concelhos que encontrariam nesta classificação a possibilidade de obterem apoios comunitários específicos e assim revitalizarem as suas zonas rurais”, afirma o presidente da Câmara Municipal de VRSA. “Mais do um ataque às freguesias rurais, esta proposta cria um conjunto de critérios de descriminação negativa que deverão ser corrigidos no mais curto espaço de tempo”, conclui Luís Gomes.

publicado às 11:55


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D