Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Lagos quer ver a Arte Xávega preservada

por Daniel Pina, em 19.08.14


A Câmara Municipal de Lagos reconhece o valor histórico e patrimonial da tradição ligada à pesca algarvia, como é o caso da arte xávega local. A xávega é uma forma artesanal de pesca de arrasto, que executa um cerco que varre o fundo arenoso numa extensão variável, em arco, dependendo do tamanho da arte. A rede largada pela barca, ou calão, fica ligada a terra por dois cabos e é depois puxada da praia, capturando o peixe que se encontra dentro do cerco.
Tradicionalmente, a recolha era feita a trabalho braçal, registando-se também o recurso de juntas de bois, e mais tarde foram introduzidos os tratores – nomeadamente na costa Oeste. Na Meia Praia mantém-se, há mais de 100 anos, a tradição de puxar a rede à força de braços. Recorde-se que, já em 2013, foi aprovada na Assembleia Municipal de Lagos uma moção da CDU, em que se defendia a continuidade desta arte na sua versão artesanal, em detrimento da utilização de meios mecânicos, ao contrário do que se tem verificado ultimamente (laboração de uma arte com recurso ao uso de tratores).
Na altura foi defendido que esta pesca é não só um meio de vida de pescadores, mas é igualmente significativa em termos de economia local, na exploração não poluente nem predadora de um recurso natural, como representa um interessante e único espetáculo para os utentes da praia, a tal ponto que visitantes se deslocam propositadamente para apreciar este trabalho, e até para participar na tarefa de puxar a rede.

publicado às 22:00



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D