Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Lagos lembrou centenário da Grande Guerra

por Daniel Pina, em 22.10.14


O programa que a Câmara Municipal de Lagos e o Núcleo de Lagos da Liga dos Combatentes prepararam para assinalar o Centenário da I Guerra Mundial arrancou no dia 19 de outubro, numa cerimónia militar que decorreu junto ao Monumento aos Mortos da Grande Guerra, na Praça Luís de Camões. A edil Maria Joaquina Matos presidiu à cerimónia que, para além do restante executivo municipal, contou com a presença de forças militares, membros da Liga dos Combatentes e vários convidados.
A iniciativa teve início com a deposição de uma coroa de flores e homenagem aos Mortos caídos em defesa da Pátria, mas foi antecedida por vários momentos culturais conduzidos pelo grupo Nova Filarmonia da Academia de Música de Lagos e por Silménia Magalhães do Teatro Experimental de Lagos, que declamou um texto alusivo a este episódio da história mundial. Depois de terem sido prestadas as honras militares e de um capelão ter proferido uma invocação religiosa, recordando todos os militares de Portugal que perderam a vida durante esta Guerra, tomou a palavra o Presidente da Liga dos Combatentes – Núcleo de Lagos, Viegas Gonçalves: “É em nome de todos os que tombaram nesta guerra sangrenta que aqui estamos hoje”, frisou, deixando de seguida bem claro que “nunca será demais relembrar o nosso Governo a importância dos militares para Portugal”. Frisando o facto de “terem sido todos estes combatentes que mudaram o nosso futuro comum como país”, Viegas Gonçalves defendeu convictamente que “honrá-los hoje, e sempre, é o mínimo que podemos fazer”.
No seu discurso, Maria Joaquina Matos explicou que esta evocação insere-se na programação que o Núcleo de Lagos da Liga dos Combatentes e a Câmara Municipal organizaram e que recorda os anos negros de 1914 a 1918 com um conjunto de atividades, “para que a memória do sofrimento e dos horrores desses tempos não se perca e que a Paz seja valorizada e defendida como o maior bem dos Povos”. Lembrando que na Batalha de La Lys, uma das mais sangrentas desta guerra, "cerca de sete mil soldados portugueses, mal equipados e mal preparados, filhos de um povo simples e carregando uma enorme inexperiência militar perderam a vida”, a autarca prestou a sua homenagem lendo o poema de Fernando Pessoa «O Menino de Sua Mãe». A cerimónia terminou com o descerramento de uma Placa Evocativa do Centenário da Grande Guerra, pela presidente da autarquia, acompanhada pelo presidente da Liga dos Combatentes – Núcleo de Lagos.

publicado às 12:06



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D