Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Jovens ganharam «Cãopetências pra vida»

por Daniel Pina, em 05.06.14


O Município de Silves, através do seu Setor de Psicologia e no âmbito das Terapias Assistidas por Animais, realizou, no dia 30 de maio, no anfiteatro da Junta de Freguesia de São Bartolomeu de Messines, o Workshop «Cãopetências pra Vida». A ação contou com a presença de 81 alunos e oito professores, que ao longo do ano acompanharam as iniciativas promovidas por este projeto.
O programa «Cãopetências pra Vida» decorreu nos meses de abril e maio e abrangeu três jovens alunos com graves problemas de comportamento da EB2,3 S. João de Deus de SB Messines, a quem foram atribuídos três cães sem qualquer treino. Os jovens realizaram depois uma apresentação do programa e demonstraram o trabalho que desenvolveram com os seus cães ao longo de nove sessões.
O Veterinário Municipal esteve também presente, abordando o contributo das crianças e jovens para o bem-estar animal, passando pelas questões das doenças, da importância da vacinação, das raças perigosas e potencialmente perigosas e da responsabilidade em adotar um animal. O workshop foi enriquecido pela participação da Secção de Cinotécnica do Destacamento de Intervenção do Comando Territorial da GNR de Faro, que efetuou demonstrações de cães treinados para a manutenção da ordem pública, busca e resgate e deteção de estupefacientes.
O programa «Cãopetências pra Vida» foi adaptado do Projeto «Salvando Barreras», iniciado em Barcelona em 2009, pela Associação Positivas Can com menores e adultos de centros penitenciários e que consiste no treino de cães de associações protetoras de animais, utilizando métodos de reforço positivo por parte dos sujeitos participantes. Os resultados obtidos têm sido bastante positivos, o que faz com que, em Espanha, o programa já conte com a realização de sete edições e o que motivou o Município de Silves a adaptar e a experimentar o programa, em forma de projeto-piloto, no Algarve.
O programa «Cãopetências pra Vida» pretende desenvolver competências pessoais e sociais nos jovens com comportamentos delinquentes, dinamizando áreas essenciais, como: a autoestima e autoconfiança, a resistência à frustração, o sentido de responsabilidade, o autocontrolo, a comunicação com o outro, o relacionamento afetivo entre pares e o espirito de grupo, a atenção, concentração e memória. A avaliação realizada pela equipa responsável pela implementação do programa permitiu perceber que foi possível atingir grande parte dos objetivos a que se propôs.

publicado às 13:31



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D