Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Hugo Santos iniciou da melhor maneira a defesa do seu título de campeão do Estoril PGA Open, torneio de cinco mil euros em prémios monetários, 900 dos quais para o vencedor, organizado pela PGA de Portugal no Club de Golf do Estoril. O n.º1 da Ordem de Mérito da PGA de Portugal de 2013, 2012 e 2011 cumpriu a 1ª volta, no dia 14 de julho, em 66 pancadas, três abaixo do Par do campo desenhado por McKenzie Ross, mas não está isolado na frente, porque também Gonçalo Pinto logrou o mesmo resultado.
Gonçalo Pinto e Hugo Santos são, respetivamente, 3.º e 4.º classificados na Ordem de Mérito da PGA de Portugal de 2014 e ambos têm a ambição de fechar o ano no 1.º posto. A tabela é liderada por Sean Hawker, que não compete esta semana, e em 2.º surge Tiago Cruz, que se ficou pelo 7.º melhor resultado, com 72 (+3), ele que no ano passado foi vice-campeão do torneio.
Mas Hugo Santos e Gonçalo Pinto não serão os únicos candidatos ao título do 3.º torneio do PGA Portugal Tour de 2014, quando se iniciar a 2ª e última volta, no dia 15 de julho, porque são perseguidos pelo britânico Marcus Lester a apenas uma pancada de distância, e a quatro por João Pedro Carvalhosa e Henrique Paulino. De referir que Henrique Paulino venceu no mesmo campo o Pro-Am Costa Verde, realizado no dia 13 de julho, ao totalizar 79 pancadas stableford net, tendo jogado ao lado de Rogério da Silva, Pedro Jerónimo e Luís Pinhel. Esta equipa qualificou-se assim para a Final do PGA Portugal Pro-Am Series, que se disputará em dezembro no Pestana Golf Resort do Vale da Pinta, no Algarve.
Voltando ao Estoril PGA Open, Hugo Santos e Gonçalo Pinto, ambos profissionais da Oceânico Golf, alcançaram o mesmo resultado de forma distinta. Para Hugo Santos, de 34 anos, que representa o Oceânico Millennium, foi uma volta imaculada, sem qualquer bogey. Muito seguro, começou com cinco pares e depois carimbou birdies nos buracos 6, 11 e 17. Gonçalo Pinto, ligado ao Oceânico Old Course, mais impetuoso aos 21 anos, arrancou logo com birdie no 1, sofreu 1 bogey no 5, mas depois compensou com eagle no 6, birdies no 12 e 16 e apenas novo bogey no 18. Marcus Lester, que também representou Vilamoura nos tempos amadores e reside em Portugal, sendo sócio da PGA de Portugal, foi o que somou mais birdies – 5, nos buracos 1, 6,10, 13 e 16 –, mas também perdeu pancadas em três buracos, no 7, 9 e 15.

publicado às 10:44



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D