Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O cartaz da 12ª edição do Festival MED vai contar com quatro concertos especiais em que os artistas irão partilhar o palco com convidados. Assim, os cabo-verdianos Ferro Gaita convidam o seu conterrâneo Dino de D’Santiago; do Brasil para Loulé, Giana Viscardi vai pisar o palco juntamente com a cabo-verdiana Sara Tavares; o projeto nacional Danças Ocultas e a cantora/violoncelista brasileira Dom La Nena voltam a reunir-se; e os portugueses Tape Junk contarão com a participação da guitarra de Frankie Chavez.
Considerados uma das maiores instituições musicais de Cabo Verde, verdadeiros embaixadores do funaná, os Ferro Gaita trazem a Loulé toda a festividade e riqueza musical de África. O concerto no dia 27 de Junho, no Festival MED, marca o encontro entre os Ferro Gaita, que já receberam várias distinções ao longo da sua carreira de quase duas décadas, e o cantor Dino D’Santiago, recentemente nomeado para os prémios Songlines, que fará uma participação muito especial.
No mesmo dia, a brasileira Giana Viscardi sobe ao palco do MED para um concerto cujo repertório abrange músicas do seu mais recente trabalho, assim como as canções que conduziram a cantora pelas sonoridades afro-brasileiras. Essa fusão será reforçada com a participação especial da cantora cabo-verdiana Sara Tavares, que em 2007 integrou o cartaz deste festival. Toda a sonoridade de Giana Viscardi é uma celebração da música brasileira contemporânea associada a uma pesquisa de ritmos ancestrais vindos da África.
O concerto no dia 26 de Junho, no Festival MED, marca o encontro entre os Danças Ocultas e a conceituada cantora e violoncelista brasileira Dom La Nena. Danças Ocultas é a aceitação mútua do desafio de explorar, imaginar e conceber novas linguagens musicais, transformando o mundo pelo som e desenvolvendo todas as possibilidades da máquina inventada no século XIX - o acordeão diatónico, em Portugal conhecido como concertina. Os Danças Ocultas foram eleitos para a seleção oficial da Womex 2010. Ao grupo junta-se o violoncelo e a voz doce de uma das mais promissoras artistas brasileiras, elogiada pela imprensa internacional, com destaque para o The New York Times ou The Wall Street Journal.
Os Tape Junk atuam no dia 25 de junho num concerto que terá uma participação muito especial do cantor e guitarrista Frankie Chavez, que regressa assim ao MED. Os Tape Junk são uma banda de palco, com participações nos mais emblemáticos festivais do país. A fusão do rock, folk e blues, com forte influência de bandas como Rolling Stones ou Velvet Underground, é o ponto em comum entre a banda e o seu convidado que estará em evidência neste concerto.
Estes artistas juntam-se aos 13 nomes já confirmados para esta edição do Festival MED: Carminho, Raquel Tavares, Tiago Bettencourt e DJ Marfox (Portugal), Batida (Portugal/Angola), Balkan Beat Box (Israel), Nneka (Nigéria), Cumbia All Stars (Perú), Jambinai (Coreia do Sul), Ester Rada (Israel), Baloji (República Democrática do Congo), Skip&Die (Holanda/África do Sul) e Karyna Gomes (Guiné-Bissau). 

publicado às 19:39


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D