Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]






O feriado municipal de Castro Marim, a 24 de junho, ficou marcado pela inauguração da «Casa do Sal», um espaço que se pretende dinâmico e próximo da comunidade, tendo por objetivo pilar a valorização da atividade salineira e da biodiversidade das salinas. Na ocasião, a vice-presidente Filomena Sintra, vereadora do pelouro da Cultura, agradeceu a todos os envolvidos nesta obra realizada por administração direta e com cofinanciamento do PROMAR (Programa Operacional Pesca 2007-2013), estimando-se, no total, um investimento de cerca de 400 mil euros.
A «Casa do Sal» organiza-se entre um espaço de merchandising, associado ao sal de Castro Marim, uma área de exposições, que recebe agora a exposição de fotografia e pintura da autoria de Carlos Luz, intitulada «A Volúpia da Esteva», e um espaço multimédia que integrará uma rede de circuitos de visita à Reserva Natural do Sapal de Castro Marim/Vila Real de Santo António. Durante Julho, este espaço já receberá alguns ateliers didáticos para os jovens que integram na iniciativa autárquica das «Férias Ativas».
As comemorações do Dia do Município contaram também com uma sessão solene, onde foram homenageadas personalidades e entidades que se notabilizaram pelos relevantes serviços prestados ao concelho, nomeadamente, e a título póstumo, José Guilhermino Anacleto, distinguido pelo trabalho desenvolvido durante os anos em que foi autarca castromarinense; o Eurotel Altura, na pessoa de Luís Manuel Carvalho Cerqueira, pelo enorme contributo de desenvolvimento que trouxe ao concelho e à marca de Castro Marim, e a empresa «Real Infante», homenageada na personalidade de João Manuel Gomes Coelho, reconhecida pelos valores distintivos de excelência e qualidade, que tanto têm trazido à comunidade castromarinense, a nível económico e social. Foram ainda distinguidos todos os funcionários da Câmara Municipal de Castro Marim com mais de 30 anos de serviço.
Durante a sessão, o presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Francisco Amaral, agradeceu também a todos os parceiros do município: “A sociedade civil organizada, as instituições de solidariedade social, as associações de caçadores, as associações e clubes desportivos e culturais, onde os seus dirigentes, sem serem remunerados e, às vezes, com muita incompreensão, tudo fazem pelos seus concidadãos nas mais diversas áreas. Em nome do município, o meu respeito, a minha admiração e o meu reconhecimento”, frisou. O programa das comemorações do feriado municipal encerrou na Colina do Revelim de Santo António, com o concerto da banda portuguesa «Os Azeitonas».

publicado às 17:39


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D