Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O Conselho Municipal Sénior (CMS) de Lagos foi criado, em 2014, como sendo de representação local, na promoção dos direitos dos idosos em interligação com os demais serviços do concelho a trabalhar nesta área. Pretende-se principalmente melhorar o trabalho que vem sendo feito com os seniores, dar visibilidade aos seus problemas, refletir sobre as soluções mais adequadas e identificar quais os recursos disponíveis, ou necessários disponibilizar, para uma melhor qualidade de vida.
Neste âmbito, no primeiro encontro foi recordada a criação do Gabinete de Apoio à Pessoa Idosa, em 2011, e a criação de um novo Regulamento Municipal de Apoios Sociais, em 2014, que vieram sedimentar o trabalho técnico de cooperação e complementaridade interinstitucional com as instituições públicas e privadas de cariz social e humanitário. “Antes, trabalhava-se para os idosos, agora trabalha-se com os idosos”, explicaram os responsáveis autárquicos, que demonstraram igualmente total disponibilidade para, “à luz da nossa experiência, conhecimentos e recursos, recentrar as políticas sociais na defesa dos direitos humanos e nos valores da solidariedade e da justiça social”.
A Presidente da Câmara Municipal de Lagos, Maria Joaquina Matos, manifestou-se muito satisfeita por se ter conseguido concretizar uma ideia lançada já há algum tempo, permitindo assim alargar a auscultação e a participação dos jovens, que tem lugar no âmbito do Conselho Municipal da Juventude, a outras faixas etárias da população, designadamente a uma mais experiente e cada vez mais expressiva/representativa face ao envelhecimento gradual da população. A edil recordou ainda que Lagos é um concelho solidário, na atividade da Câmara e das instituições, mas que pode ainda ser melhorado, fazendo votos de que o CMS ajude a “dar mais vida aos anos e não apenas anos de vida”.
Na sua intervenção, Maria Fernanda Afonso, vereadora do pelouro, referiu que com este órgão se pretende melhorar o trabalho que já se desenvolve, conhecer com maior profundidade os problemas que afetam esta faixa etária e incentivar o envolvimento dos próprios seniores na procura de soluções, respostas e medidas que apoiem este grupo da população. Alertou ainda para o facto do aumento da população sénior estar a ser acompanhado, nos últimos anos, por um aumento da pobreza e redução dos níveis de qualidade de vida, resultante da redução dos apoios e respostas nas áreas da saúde e da segurança social.
Durante os trabalhos desta primeira reunião abordaram-se temas tão variados como: o Voluntariado; o projeto «Lembra-te de Mim», da Santa Casa da Misericórdia de Lagos, que foi premiado pela missão «Sorriso» e que está aberto não só aos doentes que sofrem de demência e de Alzheimer como a toda a população, em especial aos cuidadores desses doentes; o isolamento das pessoas idosas, não só nas zonas rurais, como também em contexto urbano; e os maus tratos e a violência doméstica que também afligem esta faixa etária da população. Ficou igualmente decidido que as seguintes reuniões aconteceriam de forma descentralizada, sendo que a 2ª ficou já agendada para o mês de junho, em Barão de S. João.

publicado às 13:46



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D