Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Gabinete de Apoio à Pessoa Idosa da Câmara Municipal de Lagos é um espaço direcionado aos munícipes mais idosos (com idade igual ou superior a 65 anos) onde estes podem, tranquilamente e sem pressas, encontrar apoio e informações úteis em resposta a questões relacionadas com direitos e benefícios que lhes assistem em áreas como o acesso a serviços públicos, equipamentos, saúde, segurança social, lazer, entre outras.
Desde a sua entrada em funcionamento, em outubro de 2011, o G.A.P.I., que funciona uma manhã por semana, já efetuou cerca de uma centena de atendimentos, dando um contributo bastante relevante no preenchimento de documentação, em dar orientação/informação de âmbito jurídico, na elaboração de cartas e mediação com entidades externas, bem como no encaminhamento dos assuntos para as entidades competentes, contribuindo desta forma para uma participação mais ativa na sociedade, e habilitando os mais idosos para um melhor exercício da sua cidadania. O GAPI contempla também, sempre que necessário, uma vertente ao domicílio, sobretudo no caso dos idosos com dificuldades de locomoção numa lógica de proximidade a esta população e de aumento da abrangência do serviço. 

publicado às 18:26

Lagos comemora 442 anos de elevação a Cidade

por Daniel Pina, em 19.01.15
Para comemorar a Elevação de Lagos a Cidade, a autarquia lacobrigense preparou algumas iniciativas, a decorrer nos dias 26 e 27 de janeiro, de âmbito cultural e de promoção turística do concelho. A data representa um dos momentos mais significativos da história local, constituindo o reconhecimento da importância e do trajeto percorrido desde a atribuição do Foral, por D. Manuel I em 1504, até à sua elevação em 1573, por D. Sebastião.
Este facto levou à instalação na cidade dos governadores do Reino do Algarve, tornando-a numa das mais importantes localidades que se destacaram na história de Portugal. Daqui partiram igualmente as primeiras caravelas, abrindo caminho às grandes navegações dos Descobrimentos, e com as mesmas a abertura da Europa e da Cristandade a todo o mundo então desconhecido. Comemorar a Elevação de Lagos a Cidade é, por isso, uma data que o Município faz questão de celebrar, sendo que para assinalar esta efeméride a autarquia organizou algumas iniciativas.
Para dia 26 está prevista a realização de uma ação destinada a promover o património cultural, ambiental e a potenciar a capacidade de atração do município enquanto destino de excelência, e que se destina exclusivamente a guias-intérpretes, operadores turísticos, unidades hoteleiras, empresas de animação turística e outras com atuação na área do município. No dia 27, vão abrir ao público duas importantes exposições: uma de Pintura de Antero Anastácio, nos Antigos Paços do Concelho e uma Exposição de Banda Desenhada, no Centro Cultural de Lagos (salas 1 e 2). Ainda neste dia, a partir das 15h, decorre uma Conferência Inaugural do Ciclo de Conferências que a autarquia vai promover em 2015 subordinadas à temática «Os 600 Anos da Conquista de Ceuta». 

publicado às 12:47

Procurando todos os dias melhorar o uso das fontes de energia de forma a que o consumo eficiente da mesma contribua para reduzir desperdícios e perdas para o meio ambiente, a Câmara Municipal de Lagos vai implementar, numa primeira fase, a instalação de sete reguladores de fluxo luminoso que permitirão poupar nos custos com a eletricidade uma vez que, de madrugada, a intensidade da iluminação será reduzida, ainda que para valores que permitam a utilização dos espaços públicos em segurança, não sendo colocada em causa a sua função de iluminação.
A empreitada, que se enquadra no Plano Plurianual de Investimento da Câmara para 2015, tem um valor de 77.536,52 euros e uma duração previsível de 60 dias, com início previsto para 19 de janeiro. A obra, cuja projetista é a AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do Algarve, terá como entidade fiscalizadora a EDP – Distribuição de Energia, S. A.

publicado às 17:05

O Centro Cultural de Lagos vai sofrer obras de adaptação que visam melhorar as condições de segurança do equipamento e responder às exigências legais e regulamentares atuais. Neste sentido, todo o equipamento estará encerrado até ao dia 26 de janeiro para limpeza e manutenção. A partir de dia 27, apenas permanecerá fechado ao público o Auditório Duval Pestana, cujo término das obras está previsto para meados de março.
O Centro Cultural reabre as portas no dia 27 de janeiro, com uma exposição de Banda Desenhada, que ocupará as salas 1 e 2, e que estará patente ao público até ao dia 11 de abril. As exposições itinerantes integrantes da mostra de BD são cedidas pelo Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem da Câmara Municipal da Amadora e são as seguintes: A I República na Génese da Banda Desenha e no Olhar do séc. XXI; Riscos do Natural de José Ruy; Desenhar a Música de José Garcês e 50 anos de Banda Desenhada de José Pires.
Na altura em que reabrir ao público, este equipamento terá também novo horário de funcionamento, estando aberto de 3ª feira a sábado, das 10h às 18h (encerrando aos domingos, segundas e feriados). Nos dias em que estiverem previstos espetáculos, o CCL funcionará até às 24h.

publicado às 11:17

Mais de 12 anos depois da Câmara Municipal de Lagos ter determinado retomar o processo de elaboração do Plano Diretor Municipal - iniciando-se a partir dessa altura (fevereiro de 2002) todos os procedimentos conducentes à sua concretização, este instrumento chega agora a uma das suas etapas mais marcantes, a abertura do período de Discussão Pública, com a duração de 35 dias úteis, entre 15 de janeiro e 4 de março. No âmbito desta Discussão Pública serão levadas a cabo duas sessões de esclarecimento, a primeira das quais a realizar no dia 22 de janeiro, pelas 21h, no Auditório do Edifício dos Paços do Concelho, Séc. XXI.
O percurso até esta decisão foi longo e complexo, tendo sido foi antecedida pela aprovação da Proposta de Plano (incluindo Relatório Ambiental, Proposta de Delimitação da Reserva Ecológica Nacional e Proposta de Delimitação da Reserva Agrícola Nacional), na Reunião de Câmara de 16 de julho de 2014 e, subsequentemente, na 6ª e última reunião da Comissão de Acompanhamento, realizada em 27 de agosto de 2014, a que se seguiu ainda um conjunto de procedimentos, nomeadamente, realização de reuniões de concertação, para que o Plano chegasse à presente fase. Os documentos integrantes deste importante instrumento de ordenamento do território estão, durante o período acima mencionado, patentes para consulta no Edifício dos Paços do Concelho Séc. XXI e a participação da Discussão Pública pode ainda ser levada a cabo via Internet, através do Balcão Virtual da autarquia. Durante este período, também os técnicos da Divisão de Urbanismo, Licenciamento e Fiscalização da CM Lagos darão os esclarecimentos necessários sobre os elementos do Plano Diretor Municipal. No que diz respeito às Juntas de Freguesia, será igualmente levado a cabo este procedimento, sendo que as informações serão prestadas um dia por semana (a determinar) mediante a inscrição e o conhecimento prévio da dúvida/questão colocada.
O objetivo genérico central do PDM é o de concretizar uma política de ordenamento do território segundo as orientações do Plano Regional de Ordenamento do Território do Algarve (PROTAL), bem como de outras indicações constantes nos demais planos e estudos de incidência territorial, reforçando simultaneamente a imagem do Concelho de Lagos como território inovador e competitivo, socialmente coeso e ativo cultural e cientificamente, na linha da sua tradição histórica e marítima de relação com o Mar e de sede dos Descobrimentos Portugueses.

publicado às 18:30

Lagos já recolheu 222 Kg de ROLHINHAS

por Daniel Pina, em 06.01.15
Os ROLHINHAS, recipientes próprios para depositar rolhas de cortiça, chegaram a Lagosem setembro de 2010, tendo sido distribuídos desde logo pelos edifícios e equipamentos municipais e, mais tarde, pelas juntas de freguesia e algumas escolas do concelho. Foi nesta altura que o Município se associou à QUERCUS, na promoção desta campanha no concelho, através do Green Cork, um Programa de Reciclagem de Rolhas de Cortiça que tem como objetivo principal a transformação das rolhas usadas noutros produtos.
Os outros objetivos passam pelo contribuir para a redução de resíduos enviados para aterro sanitário; defender a rolha de cortiça como produto plenamente ecológico e contribuir para a plantação de espécies autóctones através do retorno da recolha de rolhas. O projeto permite ainda promover o financiamento do Programa «Floresta Comum», que visa a preservação, plantação e conservação de espécies autóctones e ecossistemas mediterrâneos. Existe igualmente o objetivo paralelo de evitar aumentar as emissões de CO2 já existentes.
No Município de Lagos foram, até ao final de 2014, recolhidos mais de 222 Kgde rolhas de cortiça. Os recipientes estão devidamente identificados e encontram-se facilmente em alguns dos equipamentos municipais - Paços do Concelho Séc. XXI, Biblioteca Municipal, Mercado da Avenida e Mercado de Santo Amaro e Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos da Câmara Municipal de Lagos – Chinicato e nas quatro Juntas de Freguesia.


publicado às 18:44

O Executivo da Câmara Municipal de Lagos decidiu, na última reunião pública de 2014, congelar o valor das rendas a aplicar em 2015 aos fogos do Parque Habitacional Municipal. De acordo com a legislação em vigor, a Comissão Permanente de Avaliação do Património Municipal apresentou, no início de dezembro de 2014, uma informação escrita onde figurava o estudo relativo à atualização dos valores dos fogos municipais sujeitos a arrendamento para efeitos de determinação dos respetivos preços técnicos, expondo dois métodos para determinação do valor técnico a aplicar em 2015.
Sobre a atualização do preço técnico a aplicar aos fogos do Parque Habitacional Municipal, a Vereadora Maria Fernanda Afonso proferiu um despacho decidindo o congelamento, em 2015, do valor das rendas em vigor. De acordo com a vereadora, esta decisão foi tomada com um duplo objetivo: em primeiro lugar, favorecer a estabilidade económica das famílias residentes no P.H.M. face ao contexto de crise económica que se atravessa e, em segundo, criar condições de estabilidade a nível técnico para, ao longo de 2015, concluir quais das propostas apresentadas será a mais adequada na adoção do preço técnico. Foi igualmente decidido manter, este ano, em relação aos pedidos de revisão pontual de renda, a dedução de 20 por cento sobre o valor das rendas apoiadas e fixadas com base no Decreto-Lei 166/93 de 07 de maio. 

publicado às 21:04

Na primeira Reunião de Câmara Municipal de Lagos do mês de dezembro foi aprovada a abertura de Concurso Público Internacional para a prestação de serviços referente aos Transportes Públicos Urbanos «A ONDA», com o preço base de três milhões quatrocentos e sete mil duzentos e noventa e nove euros, uma vez que os serviços prestados pela empresa Translagos – Transportes Públicos, Lda., entidade à qual foi adjudicado o concurso em 2008, terão o seu termo no final de março de 2015.
Recorde-se que, no primeiro concurso, a gestão deste contrato foi desenvolvido pela FUTURLAGOS - Empresa Local para o Desenvolvimento, E.M. S.A, numa ótica de gestão integrada do sistema de transportes públicos, com ganhos de eficiência e de modo complementar. A este propósito será de relembrar que aquela entidade empresarial tem já a seu cargo a criação, manutenção e exploração dos parques de estacionamento subterrâneos, bem como a gestão do estacionamento à superfície na cidade, prevendo-se igualmente que esta empresa possa assumir a gestão da circulação e estacionamento no Centro Histórico da Cidade de Lagos.
Neste âmbito, foi agora aprovada a abertura de Concurso Público Internacional para a prestação de serviços de Transportes Urbanos de Lagos «A ONDA» pelo prazo de três anos. A redução do prazo contratual (o anterior foi de sete anos) justifica-se na medida em que o investimento a alocar ao prestador de serviços é menor, pois admitem-se autocarros com idade máxima de sete anos para o serviço regular e de 14 anos para o serviço de reforço em período escolar. Propõe-se igualmente dois períodos para a contratação do serviço: o primeiro que irá de 1 de abril a 31 de agosto e o segundo para o resto do período do contrato.
Esta divisão em duas fases é justificada pelo facto de ser entendimento da FUTURLAGOS que deverão proceder-se a algumas alterações ao serviço, mas que as mesmas apenas deverão entrar em vigor no início do próximo ano letivo. Das alterações previstas destacam-se três, nomeadamente: (1) diferenciar os percursos, procurando a sua otimização, adaptando-os aos público-alvo em referência (período escolar e período do verão); (2) incluir uma bolsa de quilómetros que permita uma gestão mais flexível do contrato e (3) garantir melhor controlo sobre a execução da prestação de serviços, melhorando os instrumentos de controlo à disposição da entidade adjudicante. Refira-se ainda que o preço contratual proposto para este procedimento contempla uma redução de cerca de 36 por cento relativamente aos valores pagos atualmente.
A Câmara de Lagos deliberou nesta reunião pública aprovar esta despesa; abrir concurso
[Error: Irreparable invalid markup ('<st1:personname [...] x0fff_.xls>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<div class="separator" style="clear: both; text-align: center;"><a href="https://1.bp.blogspot.com/-oOpP2dTLHPg/VItIU03lz5I/AAAAAAAAHC8/p4dEu3eQTL8/s1600/viaturas%2Btransportes%2Burbanos%2BLagos.jpg" imageanchor="1" style="clear: right; float: right; margin-bottom: 1em; margin-left: 1em;" rel="noopener"><img border="0" src="https://1.bp.blogspot.com/-oOpP2dTLHPg/VItIU03lz5I/AAAAAAAAHC8/p4dEu3eQTL8/s1600/viaturas%2Btransportes%2Burbanos%2BLagos.jpg" height="266" width="400" loading="lazy" /></a></div><div class="MsoNormal">Na primeira Reunião de Câmara Municipal de Lagos do mês de dezembro foi aprovada a abertura de Concurso Público Internacional para a prestação de serviços referente aos Transportes Públicos Urbanos «A ONDA», com o preço base de três milhões quatrocentos e sete mil duzentos e noventa e nove euros, uma vez que os serviços prestados pela empresa Translagos – Transportes Públicos, Lda., entidade à qual foi adjudicado o concurso em 2008, terão o seu termo no final de março de 2015. <o:p></o:p></div><div class="MsoNormal">Recorde-se que, no primeiro concurso, a gestão deste contrato foi desenvolvido pela FUTURLAGOS - Empresa Local para o Desenvolvimento, E.M. S.A, numa ótica de gestão integrada do sistema de transportes públicos, com ganhos de eficiência e de modo complementar. A este propósito será de relembrar que aquela entidade empresarial tem já a seu cargo a criação, manutenção e exploração dos parques de estacionamento subterrâneos, bem como a gestão do estacionamento à superfície na cidade, prevendo-se igualmente que esta empresa possa assumir a gestão da circulação e estacionamento no <st1:personname productid="Centro Hist￳rico" w:st="on">Centro Histórico</st1:personname> da Cidade de Lagos. <o:p></o:p></div><div class="MsoNormal">Neste âmbito, foi agora aprovada a abertura de Concurso Público Internacional para a prestação de serviços de Transportes Urbanos de Lagos «A ONDA» pelo prazo de três anos. A redução do prazo contratual (o anterior foi de sete anos) justifica-se na medida em que o investimento a alocar ao prestador de serviços é menor, pois admitem-se autocarros com idade máxima de sete anos para o serviço regular e de 14 anos para o serviço de reforço em período escolar. Propõe-se igualmente dois períodos para a contratação do serviço: o primeiro que irá de 1 de abril a 31 de agosto e o segundo para o resto do período do contrato. <o:p></o:p></div><div class="MsoNormal">Esta divisão em duas fases é justificada pelo facto de ser entendimento da FUTURLAGOS que deverão proceder-se a algumas alterações ao serviço, mas que as mesmas apenas deverão entrar em vigor no início do próximo ano letivo. Das alterações previstas destacam-se três, nomeadamente: (1) diferenciar os percursos, procurando a sua otimização, adaptando-os aos público-alvo em referência (período escolar e período do verão); (2) incluir uma bolsa de quilómetros que permita uma gestão mais flexível do contrato e (3) garantir melhor controlo sobre a execução da prestação de serviços, melhorando os instrumentos de controlo à disposição da entidade adjudicante. Refira-se ainda que o preço contratual proposto para este procedimento contempla uma redução de cerca de 36 por cento relativamente aos valores pagos atualmente.<br />A Câmara de Lagos deliberou nesta reunião pública aprovar esta despesa; abrir concurso <st1:personname bn="" c_x003a__x005c_programas_x005c_hewlett-packard_x005c_hp_x0020_share-to-web_x005c_hpgs2wnfps.dll="" c_x003a__x005c_windows_x005c_system32_x005c_browseui.dll_xe7d6__x000a_q="" clsid_x005c__x007b_1d87b1e5-115e-4b12-87ee-dbed383d8079_x007d_="" cscui.dll="" dows_x005c_curclsid_x005c__x007b_4cd40054-9865-47b2-a16c-1bd17da4aad9_x007d_fa-_xe058__x0ad5_v="" e="" e_x2400__x0300_="" egistry_x005c_machine_x005c_software_x005c_classes_x005c_clsid_x005c__x007b_7bd29e01-76c1-11cf-9dd0-00a0c9034933_x007d__x005c_inprocserver32="" g_x0020_="" indows_x005c_cur_x1a20__x0b12__x1a58_="" lmnopqrstuvwxyz_x007b__x007c__x007d__x007e__x007f__x20ac__x0081__x201a_="" o_x2800__x0300_="" p_x0080_="" s_x2800__x0300_="" v="" vb="" w:st="on" x000a_="" x000a__x0020__x0020_v="" x0020_="" x0020__x000a__x000a__x0020__x0021__x0022__x0023__x0024__x0025__x0026__x0027__x0028__x0029__x002a__x002b__x002c_-._x002f_0123456789_x003a__x003b__x003c__x003d__x003e__x003f__x0040_abcdefghijklmno_x0060__x0080_p_x0060__x0060_p_x0060__x00a0__x0060__x0060__x0060__x0040__x0040__x0040__x0080__x0060__x0060__x0060__x0060_p_x0060__x0060__x0040__x0060__x0060__x0020_0p_x0020__x0080__x0060__x0060__x0060__x0060__x0040_p_x0040__x0060__x0060__x0080__x000a_="" x0020__x0020__x0020__x0020__x007f_="" x0020__x0020__x0020__x0020__xfff9_="" x0020__x0020__xfe00__x0ad4_="" x0021_="" x0021_v_x003d_="" x0022__x0020_00="" x0022__x0020_="" x0022__x0020__x0020__x0020_="" x0027__x0080_t="" x0029_="" x0029__x000a_="" x0029__x0029_="" x003e_="" x005b_="" x005c_windows_x005c_system32_x005c_cscdll.dll="" x0060__x0040__x00b0__x00b0__x0060__x00b0__x00b0__x0020__x0020__x0040__x0040_p_x0060__x00a0__x0060__x00a0_p_x0040__x00a0__x00b0_p_x0060_0_x0040__x0060__x0060__x0060__x0060__x0040__x0060__x0060__x00a0_p_x0060__x0080__x0040__x00a0__x0060_p_x0080_pp_x0060__x0060__x0060__x0040__x0060_pp_x0060__x00b0__x00b0__x00b0_ppppppp_x00a0_p_x0060__x0060__x0060__x0060__x0040__x0040__x0040__x0040__x0080_p_x0080__x0080__x0080__x0080__x0080__x0080__x0080_pppp_x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x00a0_p_x0060__x0060__x0060__x0060__x0020__x0020__x0020__x0020__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0080__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060_0_x0040__x000a_="" x0060__x0040__x00b0__x00b0__x0060__x00b0__x00b0__x0020__x0020__x0040__x0040_p_x0060__x00a0__x0060__x00a0_p_x0040__x00a0__x00b0_p_x0060_0_x0040__x0060__x0060__x0060__x0060__x0040__x0060__x0060__x00a0_p_x0060__x0080__x0040__x00a0__x0060_p_x0080_pp_x0060__x0060__x0060__x0040__x0060_pp_x0060__x00b0__x00b0__x00b0_ppppppp_x00a0_p_x0060__x0060__x0060__x0060__x0040__x0040__x0040__x0040__x0080_p_x0080__x0080__x0080__x0080__x0080__x0080__x0080_pppp_x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x00a0_p_x0060__x0060__x0060__x0060__x0020__x0020__x0020__x0020__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0080__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x000a_="" x0060__x0060__x0020__xfffc__x0020__x2700__x0000_="" x0060__x0060__x0020__xfffc__x0020__x2700__x2800_="" x0060__x0060_v="" x0060_kk="" x008d_="" x008f__x0090__x2018__x2019__x201c__x201d__x2022__x2013__x2014__x02dc__x2122_="" x009d_="" x00a0__x00a1__x00a2__x00a3__x00a4__x00a5__x00a6__x00a7__x00a8__x00a9_="" x00ab__x00ac__x00ad__x00ae__x00af__x00b0__x00b1_="" x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0__x00b0_0_x0040__x0040__x0080__x0060__x00b0_p_x0020__x0040__x0040__x0060__x0080__x0040__x0040__x0040__x0040__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0060__x0040__x0040__x0080__x0080__x0080_p_x00a0_p_x0060_pp_x0060__x0060_pp_x0040_p_x0060_p_x0080_p_x0080__x0060__x0080_p_x0060__x0060_p_x0060__x00a0__x0060__x0060__x0060__x0040__x0040__x0040__x0080__x0060__x0060__x0060__x0060_p_x0060__x0060__x0040__x0060__x0060__x0020_0p_x0020__x0080__x0060__x0060__x0060__x0060__x0040_p_x0040__x0060__x0060__x0080__x0060__x0060_pp_x0040_p_x0080__x00b0__x0060__x00b0__x0020__x0060__x0040__x0090__x0060__x0060__x0060_="" x00b4_="" x00b6_="" x00b8_="" x00bb__x00bc__x00bd__x00be__x00bf_="" x00d7_="" x00f7_="" x0300_="" x0300__x0300_="" x0301_="" x0310__x0c75_="" x037f_="" x0608_="" x06ea_0="" x0705_="" x0a44_="" x0a54_="" x0a58_="" x0ace__x0dd7__x0e7f_="" x0ace__x0dd8_="" x0ad4_="" x0ad6_="" x0ad6__x0ddb_="" x0b11_="" x0b11_dd_x0029_="" x0b8c__xa710__x0a46_="" x0c0d_="" x0c76__x0801__x0028__x0020__x0020_="" x0d0d__x000a_="" x0dcd_="" x0dd0_="" x0dea_="" x0dea__xec70_="" x0ea0__x0ad1_="" x0fc0_="" x0fff_.xls="" x1062_="" x1068_="" x1069__x302b_="" x109c_="" x115e_="" x1362_="" x1400_="" x1400__x0021__x0021_="" x1800_4="" x1800_="" x1800__x0029_="" x1800__x0029__x0029_="" x1805_="" x1a4a__x1a1a__x2121_="" x1a4f_="" x1ca0_="" x2000_="" x2000__x3000__x3300__x1800_.ln1r="" x2000__x3000__x3300__x1800_11="" x2000__x3000__x3300__x1800__x0029_1="" x2000__x3000__x3300__x1800__xff00__xe7d6_1m="" x201e__x2026__x2020__x2021__x02c6__x2030_="" x2039_="" x203a_="" x20d0_="" x2118_="" x214c_="" x21f0_="" x225d__x2222_="" x2680__x0ace__x0dde_="" x2680__x0b11_="" x28e8_="" x2a00__x0300_="" x2a0a__xff00__xff00_="" x2a26_="" x2b80__x2b2b_="" x2b80__x2b2b__x3100_="" x2b80__x2b2b__x3333_="" x2b89_v_x0020_="" x2e00_="" x2e31_="" x2f20_="" x3100_="" x3200__x3000__x3100_="" x3200__x3130_4_x2000__x0300_="" x322d_="" x3360_="" x336c__x2e32_="" x="" xa7a0__xa7a7__xa7a7__xa7a7__xa7a7__xa7a7_="" xaac3__xaaaa_="" xe045_="" xe168_="" xe3e3_="" xe89e__xe8e8_="" xea43_="" xeaa3_="" xee87__xeddb_="" xef00_="" xef00__x26be_="" xf1ee__xf1ee_53a46f4e1="쫠ଗƃȈ෦쫠ଗ赈૕ ƆȌC:\WINDOWS\System32\cscui.dlll ƍȈヱⵈヱꔰポ଑꒐⯈ƕȈꚨポ黈ꜼଗꦠଗƘȌ浼睌浜睌洸睌À䘀ᙰ૖଑ƠȈ꟠ଗ쬀ଗƨȈ习ଘܘᎈ习ଘ熈฀ ưȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブꧨଗ ƿȈ꧄ଗꪈଗ꜀ଗǂȈꚨポ黈Ꝕଗ꨸ଗ DžȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブꪀଗ njȈ꩜ଗꭠଗ꧰ଗǗȈEǔȈꚨポ黈ꪬଗ꬐ଗǟȈCâmaraação ǢȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブꭘଗ ǩȈꬴଗ꯸ଗꪈଗǬȈꚨポ黈Ꝭଗꮨଗ ǷȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ꯰ଗ ǾȈꯌଗ겐ଗꭠଗāȈꚨポ黈Ꞽଗ걀ଗ ĄȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ겈ଗ ēȈ걤ଗ괨ଗ꯸ଗĖȈꚨポ黈ꞔଗ곘ଗ ęȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ괠ଗ ĠȈ과ଗ귀ଗ겐ଗīȈꚨポ黈敼କ군ଗ ĮȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ궸ଗ ĵȈ궔ଗ깘ଗ괨ଗĸȈꚨポ黈%絴ଗ금ଗ ŃȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ깐ଗ ŊȈ긬ଗ껰ଗ귀ଗōȈꚨポ黈(꼔ଗ꺠ଗ ŐȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ껨ଗ şȈ껄ଗ꾠ଗ깘ଗŢȈ coisaŧȈꚨポ黈.꿄ଗ꽐ଗ ŪȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ꾘ଗ űȈ꽴ଗ끐ଗ껰ଗŴȈnumaŹȈꚨポ黈3끴ଗ뀀ଗ żȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ끈ଗŸ ƋȈ뀤ଗ넀ଗ꾠ଗƎȈcenaƓȈꚨポ黈8 네ଗ낰ଗ ƖȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ냸ଗ ƝȈ냔ଗ뇀ଗ끐ଗƠȈconceptualƫȈꚨポ黈B뇤ଗ녰ଗ ƮȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ놸ଗ ƵȈ놔ଗ뉰ଗ넀ଗƸȈ.ƽȈꚨポ黈D는ଗ눠ଗ ǀȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ뉨ଗ ǏȈ뉄ଗ댠ଗ뇀ଗǒȈOsǗȈꚨポ黈G 덄ଗ닐ଗ ǚȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ댘ଗ ǡȈ담ଗ돠ଗ뉰ଗǤȈcontactosǯȈꚨポ黈Q됄ଗ뎐ଗ DzȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ돘ଗ ǹȈ뎴ଗ뒐ଗ댠ଗǼȈ foramāȈꚨポ黈W뒴ଗ둀ଗ ĄȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ뒈ଗ ēȈ둤ଗ땐ଗ돠ଗĖȈfeitosęȈꚨポ黈^땴ଗ딀ଗ ĜȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ땈ଗ īȈ딤ଗ똀ଗ뒐ଗĮȈ ontemijȈꚨポ黈d똤ଗ떰ଗ ĶȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ뗸ଗ ĽȈ뗔ଗ뚰ଗ땐ଗŀȈeŅȈꚨポ黈f뛔ଗ뙠ଗ ňȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ뚨ଗ ŗȈ뚄ଗ띰ଗ똀ଗŚȈcaracterizamŝȈꚨポ黈r랔ଗ뜠ଗ ŠȌꎠヲ꙼ポꜴヲ黈ブ띨ଗ ůȈ띄ଗ렠ଗ뚰ଗ" xf1ee__xf1ee_8_x005c_products_x005c_ffada697b5c7dec4a_x1ad8_="" xf1ee__xf1ee_rsion_x005c_installer_x005c_userdata_x005c_s-1_x1a98_="" xf4f4_="" xfb10__x000a_="" xff00_="" xff1e_="" xff1e__x201f_="" xff1e__x201f_p_x0040__x00a0__x00b0_p_x0060_="" xff1e__x201f_p_x0060__x0060_pp_x0040_="" xy="" ystemroot_x0025__x005c_system32_x005c_shell32.dll_x005b__x007f_="">público com</st1:personname> publicação de anúncio no Jornal Oficial da União Europeia; aprovar o programa de concurso, caderno de encargos e respetivos anexos e designar o júri do procedimento. O processo será agora remetido à <st1:personname w:st="on">Assembleia Municipal para</st1:personname>autorização prévia do compromisso plurianual.</div><div class="MsoNormal"><o:p></o:p></div>

publicado às 19:56



As Câmaras Municipais de Loulé e de Lagos, através das suas Bibliotecas Municipais – Sophia de Mello Breyner Andresen e Dr. Júlio Dantas - levam a cabo a 10ª edição do Concurso Literário Sophia de Mello Breyner Andresen, destinado a alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário ou equiparado da região do Algarve, com o objetivo de incentivar os jovens para a leitura das obras desta escritora. São admitidos a concurso trabalhos de poesia, prosa ou ensaio, em língua portuguesa, e ilustrações (originais e inéditos) que incidam sobre a obra literária de Sophia de Mello Breyner Andresen. É obrigatório indicar a obra original sobre a qual refletem os trabalhos, bem como apresentar um pseudónimo, o ano de escolaridade e o nome da escola que frequenta.
Os trabalhos devem ser entregues em mão na Biblioteca Municipal de Loulé ou de Lagos ou enviados por correio, até ao dia 20 de março de 2015 (inclusive). O júri é constituído por um representante da Câmara Municipal de Loulé, um representante da Câmara Municipal de Lagos, um representante da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, um representante da DREALG – Direção Regional de Educação do Algarve e um escritor convidado. Este ano o júri é presidido pelo representante da Autarquia de Loulé.
Este Concurso tem uma periodicidade anual e a entrega de prémios decorre rotativamente numa das duas Bibliotecas. Nesta edição, a entrega decorre em Loulé, a 18 de abril de 2015. Para além de diplomas de participação, os prémios são entregues em cartões-oferta a levantar em livrarias do comércio local de Loulé/Lagos. O júri atribuiu dois prémios a cada nível de escolaridade e para cada categoria, podendo ainda atribuir menções honrosas. Às escolas frequentadas pelos alunos premiados são oferecidos livros como contributo às Bibliotecas Escolares.

publicado às 12:12



O 1.º Encontro de Boas Práticas na Deficiência, que decorreu no dia 4 de dezembro, superou as expectativas, tendo contado com diversos oradores e vários participantes. A iniciativa foi organizada pelo Centro de Assistência Social Lucinda Anino dos Santos (CASLAS), com o apoio da Câmara Municipal de Lagos, e teve lugar no Auditório do Edifício dos Paços do Concelho Séc. XXI.
O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência (3 de dezembro) é uma data comemorativa internacional levada a cabo pelas Nações Unidas desde 1998, com o objetivo de promover uma maior compreensão dos assuntos respeitantes à deficiência e mobilizar todos para a defesa da dignidade, dos direitos e do bem-estar das pessoas. Procura também aumentar a consciência dos benefícios trazidos pela integração das pessoas com deficiência em cada aspeto da vida política, social, económica e cultural.
Maria Fernanda Afonso, Vereadora da Câmara Municipal de Lagos, relembrou que esta efeméride convoca os portugueses para a constatação da realidade das pessoas portadores de deficiência, sublinhando que esta é uma parte da população que, num Estado de Direito, é igualmente parte da solução de um país justo, igualitário e solidário. “Reforçamos nestes dias a prática da igualdade de oportunidades entre todos, alicerçando o princípio fundamental do acesso à educação”. A propósito deste assunto, a responsável pelo Pelouro da Educação (entre outros) fez questão de chamar a atenção para o facto de que os “cortes contínuos que afetam a escola pública atingem, da forma mais desigual, as crianças e jovens integradas no ensino especial, diminuindo a dignidade da pessoa humana, a autonomia individual e o desenvolvimento da personalidade”. Para Maria Fernanda Afonso, o desafio dos próximos tempos prende-se com “a gestão dos recursos de forma mais eficiente, aliada à partilha entre instituições locais para um fim comum: o bem-estar das nossas crianças e jovens”. A terminar, a Vereadora sublinhou o facto “das falhas na educação inclusiva se configurarem na perda de crianças e jovens, consubstanciado na perda do conhecimento - o único caminho de afirmação de um Portugal de futuro” e defendeu que “não podemos permitir estas perdas, mas antes sabermos aceitar e respeitar as diferenças”.
José António Carreiro, Presidente da Direção do CASLAS e das URIPSS Algarve, também frisou a importância desta iniciativa. “Infelizmente, todos nos esquecemos com demasiada frequência de que um dia podemos ser nós os portadores de uma deficiência. Basta-nos ter o azar de ter um acidente e, por exemplo, ficarmos numa cadeira de rodas”, alertou, salientando que este Encontro seria uma ótima oportunidade para se aprender mais, e ficar talvez a conhecer novas ofertas e respostas sociais, baseadas na troca de experiência entre os oradores e participantes.
A ideia foi partilhada por Lina Sequeira, representante da Diretora do Centro Distrital de Segurança Social de Faro, que garantiu que o Centro atribui especial importância aos assuntos referentes a esta temática. “Nenhum grupo terá sofrido tanto, e durante tanto tempo, de exclusão social como as pessoas portadoras de deficiência mas, felizmente, a nível regional, temos vindo a evoluir de forma positiva nas respostas sociais, ainda que tenhamos consciência de que são ainda insuficientes”. Neste âmbito, e para aquela responsável, o melhor caminho é apostar num trabalho em rede, dando prioridade aos conhecimentos de cada parceiro e valorizando, cada vez mais, o trabalho de proximidade com a comunidade desenvolvido pelos mesmos.

publicado às 13:47

Presépio de Natal Animado em Lagos

por Daniel Pina, em 24.11.14


Inúmeras horas de trabalho e criatividade resultaram num presépio animado em Lagos em que nada ficou esquecido. Totalmente pensado e construído por José Cortes, este já famoso Presépio de Natal pode ser visitado a partir do dia 13 de dezembro.
Há anos que o lacobrigense José Cortes se entretinha com pequenos presépios, no entanto, e devido à sua vida profissional (era proprietário de uma loja de vestuário no centro histórico de Lagos), nunca se conseguiu dedicar a esta paixão tanto quanto gostaria. Em 2011, e porque já tinha na ideia a sua reforma, começou, logo em janeiro, a pensar num presépio, mas desta vez em maior escala.
Começou por imaginar como gostava que tudo ficasse. Deitou de imediato mãos à obra, ainda que só a partir de agosto desse ano (altura em que trespassou o seu negócio), tenha podido dedicar-se, a tempo inteiro, a este sonho. Foram necessárias inúmeras horas para a procura dos materiais certos, das cores certas, dos bonecos certos, e uma dose muito bondosa de paciência.
Em dezembro, abriu pela primeira vez ao público escolar e, mais tarde, toda a população foi convidada a conhecer o seu presépio. Foi um sucesso e no seguinte também, tanto que só pensa em ir aumentando o seu presépio animado. Ora com mais figuras, ora com mais movimento, ora com mais cor. Os materiais, à base de esferovite, madeira e pedra, são ora pintados, ora esculpidos com muita paciência e entusiasmo. Hoje, são centenas de figuras articuladas que nos transportam para o mundo mágico do Natal e que podem ser vislumbradas de 13 de dezembro a 6 de janeiro, entre as 15h e as 19h, no n.º 18 da Rua 5 de Outubro.

publicado às 18:39

Aurea anima passagem de ano em Lagos

por Daniel Pina, em 21.11.14


A Praça do Infante é o palco privilegiado para a grande festa de Passagem de Ano em Lagos e a voz inconfundível, poderosa e cativante da conhecida artista portuguesa Aurea vai ser a cabeça de cartaz no espetáculo que marcará a noite de Reveillon. Considerada a voz revelação de 2010, Aurea apresentou o seu primeiro álbum em setembro desse ano, atingindo em poucos meses o 1.º lugar do Top Nacional de Vendas, mantendo-se nessa posição durante nove semanas consecutivas e conseguindo a marca de dupla platina. Desde então só tem somado sucessos.
À meia-noite, os céus de Lagos enchem-se de cor para a despedida de 2014 e uma entrada animada em 2015. No dia 2 de janeiro pode ver atuar, também gratuitamente, os «The Quest» e, no dia seguinte, são os «Linvin´Paradies» a subir ao mesmo palco.
Os The Quest são uma banda de Lagos cuja formação conta com músicos vindos de outros projetos musicais. Já partilharam palcos com bandas míticas como os Xutos & Pontapés, Tara Perdida, Easyway, entre outras, em diversos palcos nacionais, semanas académicas e festivais. Lançam agora o seu segundo álbum de originais, «Alternativa». Os «Linvin´Paradies» são também de Lagos, com sonoridades que passam pelo Rock, Nu-Metal, Punk e Pop, misturadas com ambientes digitais, grooves eletrónicos.

publicado às 18:39




À semelhança de anos anteriores, o Município de Lagos prestou homenagem à memória do grande navegador Infante D. Henrique, numa cerimónia que celebrou os 554 anos sobre a sua Morte e que decorreu, no dia 13 de novembro, na Praça com o seu nome. Esta cerimónia, organizada anualmente pela Câmara Municipal de Lagos, contou com a participação de uma Secção de Fuzileiros da Marinha Portuguesa, que se associou mais uma vez mais à celebração desta efeméride.
Vários foram os convidados que também estiveram presentes neste tributo que decorreu junto à estátua do Navegador, nomeadamente, o executivo municipal, deputados municipais, presidentes das juntas de freguesias, o Comandante da Zona Marítima do Sul, o Capitão do Porto de Lagos e demais autoridades militares e civis. Igualmente presentes estiveram centenas de crianças que participaram em diversas atividades didáticas que serviram para que ficassem a conhecer melhor as principais figuras e acontecimentos históricos do período dos Descobrimentos Portugueses.
Depois de prestada a homenagem à memória do Infante e aos 554 sobre a sua morte, com a deposição de uma coroa de flores, usou da palavra o capitão de mar e guerra Paulo Manuel José Isabel, Comandante da Zona Marítima do Sul: “É com agrado que a Marinha Portuguesa participa nesta cerimónia que evoca a memória de alguém que nunca aceitou os desafios que a terra impôs e que descobriu no Mar um novo desafio. O simbolismo da figura do Infante é uma referência que devemos sempre manter e a melhor forma de manter viva a sua memória é seguir o seu exemplo de empreendedorismo. O nosso futuro está indiscutivelmente ligado ao mar…assim o saibamos construir”, referiu. Por seu turno, a Presidente da Câmara Municipal de Lagos, Maria Joaquina Matos, lembrou que “a nova idade em que os Povos começavam a estar em contacto, partilhando ideias e valores, promovendo a troca de conhecimentos e bens materiais, passou por Lagos, passou pelo Infante, e foi em seu nome que durante quarenta anos se navegou”. A autarca defendeu igualmente que o espírito vencedor do Infante, a sua força de vontade e o seu empreendedorismo são valores que se devem ter como exemplo a seguir nos dias atuais.

publicado às 13:44



O Município de Lagos volta a prestar homenagem à memória do Infante Dom Henrique, na data em que se perfazem 554 anos sobre a morte do mais carismático navegador português. No dia 14 de novembro, Lagos também acolhe um Seminário no âmbito das Comemorações do Dia do Mar.
A iniciativa, organizada todos os anos no dia 13 de novembro pelo Município de Lagos, conta com a colaboração da Marinha Portuguesa e de vários outros convidados. A cerimónia, que decorre pela manhã, a partir das 10h30, na Praça do Infante, contará com a habitual deposição de uma coroa de flores, discursos e a execução dos hinos respeitantes a esta homenagem. Nesta evocação participarão igualmente cerca de 300 alunos de 15 turmas dos Agrupamentos Júlio Dantas e Gil Eanes que, depois da cerimónia protocolar, participarão em diversas atividades didáticas para melhor conhecer as principais figuras e acontecimentos históricos do período dos Descobrimentos Portugueses.
Para o dia 14 de novembro, e porque se está também a homenagear uma individualidade ligada ao Mar, está prevista a realização do Seminário «Mar, Futuro de Oportunidades», a decorrer no âmbito das Comemorações do Dia do Mar, no Auditório dos Paços do Concelho Séc. XXI, a partir das 14h30. O principal objetivo desta iniciativa, organizada em parceria pela Agência de Desenvolvimento do Barlavento do Algarve e a Câmara Municipal de Lagos, é esclarecer o público dos setores direta e indiretamente ligados ao mar da região do Algarve (nomeadamente pesca, turismo e indústria naval), sobre os desafios que advêm do novo Quadro Comunitário de Apoio, da política do mar e da extensão da plataforma continental.

publicado às 21:19



O Orçamento e as Grandes Opções do Plano para o ano de 2015 da Câmara Municipal de Lagos foram recentemente aprovados em reunião de câmara extraordinária, no valor global de 46 milhões, 322 mil e 885 euros, registando um decréscimo de cerca de 15 por cento face ao orçamento aprovado para o corrente ano. Foram igualmente aprovados os documentos previsionais para 2015 das empresas FUTURLAGOS, Empresa Local para o Desenvolvimento, E.M, S.A, e LAGOS-EM-FORMA, GESTÃO DESPORTIVA, E.M, S.A.
Este instrumento de planeamento (Orçamento e GOP 2015) reflete o enquadramento legal setorial, designadamente, a Lei dos Compromissos e dos Pagamentos em Atraso, o Programa de Apoio à Economia Local, nomeadamente das medidas incluídas no PAF – Plano de Ajustamento Financeiro, e o Novo Regime Jurídico da Atividade Empresarial Local. De acordo com o que ficou plasmado do documento, e dada a situação de crise económica e financeira que o país e o município atravessam, e o entendimento das forças políticas e entidades ouvidas, impõe-se um grande rigor e austeridade na gestão, implicando igualmente a implementação de medidas com caráter estruturante impostas por lei.
Nas Grandes Opções do Plano para 2015 são apontadas as principais linhas estratégicas do executivo municipal, liderado por Maria Joaquina Matos, para o concelho. O primeiro grande desafio será o de assegurar sustentabilidade aos equipamentos construídos e ao património histórico edificado, procurando continuar a perseguir o objetivo de regeneração económica do concelho através do investimento, quer municipal, quer em parcerias com outras entidades, na cultura, na criatividade, no conhecimento e no desporto. Há que robustecer o protagonismo cultural do concelho, valorizando a memória das realizações passadas, apostando no associativismo e incentivando a novas aventuras criativas. “Estamos cientes que um novo impulso cultural, além de valer por si só, é um fator relevante para o turismo, alavanca determinante para o desenvolvimento económico de Lagos”, pode ler-se no documento.
O segundo grande desafio do próximo exercício orçamental consistirá em manter, mesmo em contexto de contenção financeira, a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos nos edifícios públicos, em diversos domínios de atividade. “Queremos também melhorá-la nas vias de comunicação e no ambiente, conscientes da necessidade de continuar a projetar Lagos no país e no estrangeiro. Esforçar-nos-emos na conservação, reparação de vias municipais, favorecendo a mobilidade dos cidadãos, pois a otimização de acessibilidades será sinónimo de reforço da coesão municipal”, promete o executivo.
Finalmente, o terceiro desafio, a solidariedade, é o de continuar a exercer o poder autárquico de forma inclusiva. A manutenção e o reforço dos apoios aos estratos sociais mais vulneráveis continua a ser uma prioridade «inabalável» da ação municipal, pois as medidas de contração da despesa pública e as suas implicações económicas continuam a atingir, sem exceção, as diversas prestações sociais, havendo um aumento considerável da pressão sobre os mecanismos municipais através dos quais são prestados diversos apoios.
A Proposta de Orçamento e Grandes Opções do Plano para o ano de 2015, bem como as Atividades Mais Relevantes, o Mapa de Pessoal e o Plano de Formação para o próximo ano económico, serão agora submetidos à apreciação e aprovação da Assembleia Municipal.

publicado às 11:25




O Município de Lagos homenageou quatro cidadãos perpetuando os seus nomes na toponímia da cidade, com o descerramento das placas a acontecer no dia 1 de novembro, numa cerimónia realizada no âmbito das comemorações do Dia do Município. A homenagem resultou de uma proposta de atribuição de denominações toponímicas para a Freguesia de Santa Maria (zona da Atalaia) que a Comissão Municipal de Toponímia deliberou, por unanimidade, na reunião de 29 de maio de 2008, apresentar à Câmara Municipal de Lagos, tendo a mesma merecido a aprovação unânime do órgão executivo em reunião realizada a 18 de junho de 2008.
Estava então em causa não apenas a identificação de novos arruamentos numa zona de expansão urbana da cidade de Lagos, de cariz residencial e turístico, nas proximidades de um prestigiado campo de golfe, como a oportunidade de, uma vez mais, se prestar homenagem através da toponímia de Lagos a personalidades que a seu tempo se destacaram nos mais variados domínios de atividade humana, da cultura ao mundo empresarial, recordando a sua vida e obra, e fazendo perdurar, nas gerações atuais e futuras, pedaços de uma memória coletiva que dá conteúdo à identidade de um povo e dos lugares. Foram quatro as denominações então aprovadas, sendo estas placas as que foram descerradas, na presença daqueles que mais de perto privaram com as personalidades homenageadas (familiares e pessoas dos seus círculos de amizade): Rua Emmanuel da Costa Correia (Historiador); Rua João Braz (Poeta); Rua António Diogo Bravo (Industrial) e Rua António Aleixo (Poeta).
Na ocasião, a Presidente da Câmara Municipal de Lagos, Maria Joaquina Matos, recordou que a autarquia sempre valorizou muito a área da toponímia e frisou que todos os nomes consagrados nas placas do município contribuíram para uma sociedade melhor. Já a Vereadora com o pelouro da Cultura e da Toponímia, Maria Fernanda Afonso, lembrou que “a História é feita pelos povos e, no limite, pelo conjunto de histórias singulares dos indivíduos em sociedade”. “Faz todo o sentido registar sistematicamente as personalidades, os casos mais marcantes, começando por descobri-las nas designações das ruas, dando vida a quem fez história e reforçando e reconstruindo memórias e identidades locais”, reforçou.

publicado às 13:55



Foram 30 os municípios que se fizeram representar no Encontro Nacional de Municípios com Centro Histórico (ENMCH), que decorreu em Lagos, nos dias 30, 31 de outubro e 1 de novembro. A iniciativa contou com debates participados e muito dinâmicos onde se discutiram os destinos possíveis para a reabilitação dos centros históricos do país, sendo que o governo prometeu um investimento de 1700 milhões de euros nesta área.
No evento, que contou com cerca de centena e meia de participantes de autarquias e de outras entidades públicas e privadas, a Presidente da Câmara Municipal de Lagos, Maria Joaquina Matos, não quis deixar de frisar a vital importância deste tema tão relevante para os municípios. “Esta sempre foi uma questão bastante complexa, mas também muito importante, e este encontro é o momento ideal para se trocarem ideias, apresentar propostas e debater o presente e o futuro nesta área. Temos de vencer este desafio”. Para a autarca, o grande objetivo é que “consigamos viver uma vida moderna, na cidade antiga”, referindo-se à vida nos centros históricos. Daí também que a Câmara esteja a dar especial relevância à reabilitação urbana, com desenvolvimento de novas políticas de habitação que estão a enveredar pela requalificação das habitações existentes, antes de serem permitidas construções de raiz. E Maria Joaquina Matos tem a certeza de que a conservação do património e a reabilitação são áreas estruturantes e fundamentais nos próximos anos.
Victor Mendes, Presidente da Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico, sublinhou o trabalho e empenhamento da autarquia lacobrigense na organização deste importante evento, que representou uma permuta de experiências e ideias sobre um tema tão importante como a reabilitação urbana nos centros históricos. “É imperioso que seja entendido como uma prioridade na agenda política e nos temas que devem estar na ordem do dia”, frisou o também Presidente da Câmara de Ponte de Lima, defendendo que existe a necessidade de agilizar os processos de licenciamento para a requalificação nos centros históricos, sob pena de os investidores desistirem dos projetos. Victor Mendes também reconhece o esforço que tem vindo a ser feito pelo governo no que a esta área diz respeito, no entanto, lembrou as dificuldades das autarquias nesta área, tanto no que diz respeito às competências legais e autonomia para decidir a viabilidade de um qualquer investimento, como no que diz respeito à ausência ou grande dificuldade de disponibilidade financeira destas entidades para a requalificação dos centros históricos dos seus municípios.
Por seu turno, o Secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro, descreveu os centros históricos como um espaço mítico, “uma vez que significam, simultaneamente, restrição e magia”. “O desafio atual é sabermos como vamos convencer residentes e comerciantes a escolher este espaço para viver, ou ter o seu negócio, apesar das suas restrições. As autarquias continuam a ter um papel fundamental no que diz respeito à mobilidade nestas áreas, às acessibilidades, à animação cultural, ao desenvolvimento dos C.H. como espaços de atividades económicas, e no desenvolvimento de estratégias para a inclusão social”, frisou o governante, salientando que a reabilitação não pode dissociar-se do papel dos agentes privados. “A grande prioridade é fazer destes espaços, espaços de atração para o investimento privado e o Governo tem dado passos muito importantes na área da reabilitação, nomeadamente no que diz respeito às regras e legislação em vigor”, destacou o Secretário de Estado, referindo-se, por exemplo, à lei de reabilitação urbana, de 2012, que veio simplificar os procedimentos e encurtar muito os prazos para as tomadas de decisão.
O evento contou também com a presença do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Manuel Castro Almeida, que teve por missão dar a conhecer publicamente o investimento que o Governo pode fazer nesta área da reabilitação urbana nos Centros Históricos. “Porém, a vida não está fácil no que diz respeito aos fundos europeus aplicados aos municípios com centro histórico. A União Europeia definiu 11 objetivos temáticos para a obtenção dos fundos europeus e em nenhum aparece, de forma explícita, a questão da reabilitação ou recuperação dos centros históricos”. Nesse sentido, teve o Governo que “procurar em cada um desses objetivos temáticos potenciar ao limite as condições e possibilidades aí plasmadas para que se pudesse intervir e canalizar verbas para a reabilitação e requalificação dos centros históricos”, frisou, revelando que tal só foi possível em três dos 11 objetivos. Assim, segundo o mesmo, vai ser possível integrar investimentos nos centros históricos: 1) ao nível da eficiência energética; 2) na preservação e proteção do ambiente e valorização económica dos recursos, e 3) ao nível da integração da coesão social.
Deixando a promessa que, em 2015, haverá um maior investimento na economia no que diz respeito à execução dos fundos europeus, Manuel Castro Almeida reconheceu que deve existir um conjunto de mecanismos financeiros, seja do Governo, seja através de fundos comunitários, para ajudar a iniciativa privada, anunciando o valor que o Governo associou à reabilitação urbana dos Centros Históricos rondará os 1700 milhões de euros.
O Encontro Nacional contou ainda com a entrega de «Prémio Louvor» a Jorge Justino, Presidente do Instituto Politécnico de Santarém, e da Medalha de Ouro da Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico a Francisco Lopes, Presidente cessante da APMCH. Foi igualmente lançado o Prémio Nacional de Arquitetura «Alexandre Herculano» – edição de 2014/2015, cujas candidaturas decorrem até junho 2015. Além das sessões de trabalho, que decorreram no Centro Cultural de Lagos, o programa integrou também visitas de estudo, exposições, mostra e venda de publicações. Esta iniciativa foi organizada pela Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico (APMCH) e pela Câmara de Lagos, com o apoio da empresa municipal Futurlagos.

publicado às 14:20



No dia 27 de outubro, ocasião em que se assinalou o feriado municipal em Lagos, foram inauguradas duas exposições no Centro Cultural de Lagos: «Gentes de Outros Tempos» (sala 1), realizada a partir do acervo da Fototeca Municipal de Lagos e, na sala 2, «Ilustrações» de Catarina Cardoso. As exposições foram apresentadas pela Vereadora da Cultura, Maria Fernanda Afonso, que relembrou a tradição de se inaugurar o último ciclo do ano de exposições no Centro Cultural no Dia do Município. “Este ano essa honra distinguiu Catarina Cardoso, que aceitou o nosso convite e veio de Cascais expor os seus trabalhos recentes na área da ilustração e a Fototeca Municipal, cujo acervo é imprescindível a quem deseja conhecer melhor a cidade e as suas gentes”.
Quanto à exposição de Catarina Cardoso, a autora mostrou-se feliz pela oportunidade de apresentar estes trabalhos recentes. “São diferentes, mas complementares nalguns pontos. São duas formas apaixonantes, uma na área da pintura e outra na área das ilustrações”, considerou. Nesta exposição são mostrados originais do livro «Portugal, lugares ilustrados», onde percorre Portugal de norte a sul através de um olhar muito pessoal, e um conjunto de outros trabalhos em aguarela, intitulado «Impermanências», uma homenagem à natureza, aos ciclos da vida, ao quotidiano e ao seu esplendor.
Na exposição «Gente de Outros Tempos» é possível lembrar ou conhecer pessoas de Lagos porque, de acordo com Francisco Castelo, coordenador da Fototeca Municipal, “aquilo que somos hoje também é resultado das ideias e da ação das gerações que nos antecederam”. “Pretendemos, com esta exposição, relembrar algumas dessas pessoas mostrando as suas feições - o rosto daqueles de quem apenas conhecemos os nomes transportados pela tradição oral ou evocados na toponímia da cidade”, explicou.
Aproveitando a ocasião para dar a conhecer um pouco melhor a Fototeca Municipal de Lagos, o dinamizador desta plataforma relembrou alguns dados referentes à mesma, designadamente sobre o arquivo físico, que é organizado por ordem cronológica, com numeração alfanumérica correspondente, incidindo sobre registos efetuados entre 1993 e 2004: cerca de 57 mil fotogramas; cerca de 26 mil fotos em papel e sobre o arquivo digital, organizado por ordem cronológica em pastas de ficheiros JPEG com numeração alfanumérica composto por data e assunto, incidindo sobre registos efetuados entre 1999 e 2014: 126.919 fotos digitais. “Acreditamos que a fotografia, como documento rico em informação e meio de reflexão, nos coloca em contacto com momentos vividos de uma personagem ou de uma época, capaz nos contar extraordinárias e reveladoras histórias”, referiu a propósito a Vereadora Maria Fernanda Afonso.
No dia 28 de outubro foi inaugurada, no Museu Municipal de Lagos, a exposição itinerante «Pioneiros do Conhecimento Científico do Algarve», organizada pela Rede de Museus do Algarve. São 11 figuras com legados relevantes para o conhecimento científico sobre a região, incidindo sobre um grupo  de intelectuais que entre o último quartel do séc. XIX e meados do século XX, procuraram esclarecer e fundamentar os contornos da identidade do país, através do estudo da cultura popular. No caso concreto de Lagos é destacada a figura de José dos Santos Pimenta Formosinho, criador do Museu Regional de Lagos. A exposição está patente ao público até ao dia 30 de novembro.

publicado às 13:34



O projeto «Saúde a 4 Tempos», da autoria do Centro de Ciência Viva de Lagos, ganhou um prémio de 20 mil euros, no âmbito do «Concurso Literacia da Saúde 2014» lançado pela Fundação Calouste Gulbenkian com o objetivo de financiar projetos que contribuíssem para promover formas de adquirir, processar e compreender informação no domínio da Promoção em Saúde. Pretende-se agora que o «Saúde a 4 Tempos» seja implementado quer em escolas do Algarve, quer noutras instituições da região.
De acordo com o CCV Lagos, este projeto diz respeito a quatro temáticas organizadas motivacional e formalmente com as quatro estações do ano. Desta forma, cada temática abordará as áreas da saúde diretamente relacionadas com as estações em que se inserem. Assim, serão abordados os seguintes temas: 1) Primavera – Sistema imunitário, as Alergias; 2) Verão - Cancro, a Pele; 3) Outono – Saúde Mental, Desordem Afetiva Sazonal e 4) Inverno – Vírus, Gripe. As metodologias deste projeto do CCVL vão envolver Sessões de Esclarecimento e Cafés de Ciência, onde se promoverá o debate sobre questões importantes nem sempre associadas diretamente à Saúde, nomeadamente as sociológicas (envelhecimento da população) e as económicas (o alto custo económico da Saúde e os impactos económicos das doenças crónicas). Também o Desafio à Escola e Atividades Mãos na Massa são outras das formas através das quais o Centro Ciência Viva de Lagos irá implementar este projeto no terreno.
De acordo com aquela entidade, com o projeto «Saúde a 4 Tempos», o Centro Ciência Viva de Lagos assume o papel de veículo divulgador de informação científica, mas também de formação dos cidadãos para que estes possam ter um papel mais interventivo nas decisões políticas, seja em Saúde, seja ao nível da Ciência. Refira-se que, na edição anterior deste concurso, apenas seis projetos foram financiados - num total de 276 candidaturas -, sendo esta a primeira vez que um Centro Ciência Viva é financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito de projetos de Literacia em Saúde.
Para além das várias atividades inerentes ao seu espaço expositivo (Exposição Permanente, Exposições Temporárias, Oficinas Escolares, Saídas de Campo e Palestras), o CCVL tem vindo também a assumir-se noutras áreas da Ciência, nomeadamente através da associação a projetos de investigação científica e no qual desempenha o papel de parceiro de Comunicação e Divulgação de Ciência.

publicado às 18:54


Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D